Arissas Multimídia Estréia de “Maracanã” no Uruguai é assistida por mais de 10 mil pessoas

Estréia de “Maracanã” no Uruguai é assistida por mais de 10 mil pessoas

A cobertura do evento foi feita pelo programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, que entrevistou os diretores do filme e o único jogador remanescente da final de 1950, Alcides Ghiggia. Tela montada dentro do mítico Estádio Centenário, em Montevidéu, foi palco para a primeira exibição pública do longa metragem.

 

16.03.2014

Filme uruguaio tem cenas inéditas de Brasil e Uruguai na Copa de 1950

Em Montevidéu para a estréia do documentário, EE estrevistou Gigghia, autor do gol do título, e os dois cineastas que fizeram o doc que traz cenas e fotos inéditas

Mais que um registro histórico, o documentário uruguaio “Maracaná”, dos cineastas Andrés Varela e Sebastián Bednarik é um compilado de raridades. Na pesquisa para o filme, foram descobertas várias cenas e fotos que estavam perdidas na Cinemateca Uruguaia e em outras fontes. Entre elas, imagens inéditas da vitória do Uruguai sobre o Brasil na decisão da Copa de 1950. O Esporte Espetacular foi até o estádio Centenário, em Montevidéu, para assistir à estreia da película, conversar com os diretores da produção e também entrevistar o único remanescente vivo daquela final, o ex-atacante Alcides Ghiggia, autor do gol decisivo que deu o título à Celeste e entrou para a galeria de mitos do futebol.

O filme nasceu do livro “Maracaná, la história secreta”, do jornalista Atílio Garrido. Assim como no papel, a telona mostra o lado humano daquela final narrada por dois pontos de vista: dos vencedores uruguaios e dos derrotados brasileiros. Produtor do filme, Sebastián Bednarik diz nem saber como esse filme não tinha sido realizado antes.

Leia a reportagem completa no site do Globo Esporte, neste link.

TRABALHOS | PROJETOS | NOTÍCIAS